segunda-feira, 30 de março de 2015

A dor não respeita as almas limpas

 


 he hears the world by Agnes Cecile

Dedicado a Ana Vassalo

A dor não respeita as almas limpas, vagueia...
Vigia de bom grado
os enfraquecidos.
Assume a grande festa
do berço à urna.
É a metamorfose
da liberdade da alma
no cárcere da vida.

A dor só se respeita a si própria,
assume o comando,
desenha o nosso percurso,
invade-nos,
enclausura-se no corpo
e assoma pelos olhos
desdenhando
da alegria que passa ao longe.


JFV