segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A lua deu-me esperança

A lua deu-me esperança,
iluminou o velho que de tão velho se alimentava dela.
Aproximei-me e ouvi a voz funebre
da verdade:

- Não vês lua nem velho, são sombras no teu sonho!

Se não posso acreditar no luar
então para quê andar na terra a girar,
e ver a idade a passar?

Deitei-me e fiz por esquecer a voz.

A lua é o sonho,
o velho sou eu
e já não me alimenta!


JFV

16/03/2012