segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Livros que choram




Livros que choram...
Que importa que portas fechem
se a escuridão é do tamanho dos infelizes
que nunca viram a luz que dá a poesia,
nem fizeram amor com (um) romance?...

Montes e montes de livros...
Tristes, indignados...
Presos no lodo,
nos limos
e na ignorância dos charcos,
tentam sobreviver desfolhando os olhos
lágrima a lágrima.
Os livros são habitados...
têm dentro ideias,
ideais
e páginas que esbracejam para não os deixar morrer
porque não se envergonham da sua existência
nem se importam que os vejam chorar.

 
JFV
 

28/01/2017