sábado, 31 de outubro de 2015

uivo

As ruas onde me movo 
são suspeitas,
os lobos uivam.

Na sombra, 

devoram as consciências
e os refúgios sangram, já.

(A noite e o escuro passeiam por cérebros
simulados.)

Enquanto os lobos esquecem a madrugada
encolho o medo,

liberto o sangue,
levito sobre a alcateia!

JFV

30/10/2015