segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Vivo personagens itinerantes

Vivo personagens itinerantes,

deambulo por palcos emotivos,

aniquilam-me actos infelizes.

Vivo emoções

Que encenadores de vida

me ensinam...Mal!

Tão mal que me auto-sepulto

numa sepultura

de monólogos acéfalos.

Decoro algumas cenas

de obras inacabadas

sem glória no fim.

Sou um mau actor da vida,

obedeço, actuo

sem nunca dizer...Baixa o pano!

Represento para quem?

O público desconhece

a minha trágico-comédia!

JFV